Lagoa da Prata / MG - domingo, 30 de abril de 2017

Constipação Intestinal

Meu filho tem constipação. O que devo fazer?
 Meu filho tem constipação. O que devo fazer?

A constipação é um problema muito comum na infância. Geralmente ocorre quando a dieta não inclui uma quantidade suficiente de líquidos e fibras, podendo também ter relação com fatores ambientais.

 

Uma criança constipada é aquela que apresenta menos de três evacuações por semana, fezes endurecidas, de grande volume, ou quando os movimentos intestinais são muito desconfortáveis para a criança. Apresenta cólicas e as fezes são muito endurecidas

 

A constipação é prevenível. Na maioria dos casos, pode ser remediada com mudanças de hábitos alimentares e com a prática regular de atividades físicas.

 

 

Quais são as causas da constipação?

 

Na maioria das vezes, a constipação em escolares está relacionada a uma dieta que não inclui quantidade suficiente de água e de alimentos ricos em fibras, os quais ajudam nos movimentos intestinais. As crianças que se alimentam de fast-foods - ricos em gordura (hamburguer, frituras, milk shakes) e açúcares processados (tortas, bolos, bebidas ricas em açúcar) - podem ser mais constipadas.

 

Algumas vezes, medicamentos como anti-depressivos e medicações usadas para tratar a deficiência de ferro, anemia,  podem levar à constipação.

 

Em bebês, a constipação pode ocorrer na fase da transição do aleitamento materno para fórmulas infantis, ou dos alimentos mais líquidos para os sólidos. Algumas fórmulas de alimentação completa e balanceada também podem influenciar no funcionamento do intestino, podendo causar constipação.

 

Tenha em mente que as crianças tendem a evitar ir ao banheiro, mesmo quando elas têm o desejo de ir. Freqüentemente elas ignoram os desejos internos pois não querem parar de brincar para usar um banheiro que esteja longe delas e pedir a um adulto para levá-las. Quando ignoram este momento em que estão com vontade de ir, torna-se mais difícil ir mais tarde.

 

Estresse também pode levar à constipação. As crianças podem ficar constipadas quando elas estão preocupadas com alguma coisa, como iniciar aulas em uma nova escola ou problemas em casa. Pesquisas já mostraram que fatores emocionais podem afetar as funções intestinais e causar constipação ou diarréia.

 

A constipação pode estar associada a uma condição conhecida como Síndrome do Intestino Irritável (SII), a qual ocorre quando ela está estressada ou pode ser desencadeada por certos alimentos gordurosos ou picantes. Uma criança com SII pode ter constipação ou diarréia, dor no estômago e prisão de ventre.

 

Em casos raros, a constipação é um sinal de outras condições médicas, por isso é importante manter o pediatra do seu filho informado sobre a persistência dos sintomas, ou se ele fica mais de 2 a 3 semanas sem evacuar.

 

 

Quais são os sintomas relacionados à constipação?

 

Lembre-se que cada criança tem seu hábito intestinal, uma diferente da outra. Aquelas que não vão ao banheiro diariamente não são necessariamente constipadas. Uma criança pode ir ao banheiro três vezes ao dia, enquanto outra pode ir uma vez a cada três dias. Geralmente uma criança está constipada quando vai ao banheiro em uma freqüência menor que o usual.

 

Seu filho pode queixar-se de plenitude, dor ao evacuar, esforço evacuatório ou de que há uma pequena quantidade de sangue no papel higiênico após as evacuações.

 

É importante lembrar que as crianças em aleitamento materno exclusivo podem ficar vários dias sem evacuar, não sendo um problema, desde que as fezes sejam pastosas e a criança sem vômitos ou distensão abdominal excessiva.

 

 

Quais passos devo seguir para prevenir ou tratar a constipação?

 

  • Priorize a amamentação exclusiva até os 6 meses de idade. Mantenha um ritmo para amamentar, com intervalos de 2 ou 3 horas entre as mamadas. A mãe que amamenta deve ingerir cerca de 3 a 4 litros de líquidos por dia.

  • Se o seu filho está constipado durante a transição do aleitamento materno para fórmulas lácteas ou para alimentos sólidos, você pode ofertar pequenas quantidades de suco de laranja ou de ameixa preta algumas vezes ao dia. Caso a constipação persista ou cause desconforto ao seu filho, ela pode estar relacionada com alergias alimentares. Você deve consultar um médico.

  • Ofereça ao seu filho mais líquidos durante o dia. Beber uma boa quantidade de água e sucos de frutas naturais ajuda a movimentação das fezes no intestino. A quantidade varia de acordo com a idade e o peso. Mas a maioria dos escolares precisam de 3 a 4 copos de água a cada dia e 1 ou 2 copos de sucos de frutas todos os dias. Dê preferência para as frutas ricas em fibras como laranja, mexerica, manga, morango, ameixa preta, mamão ou abacate. Evite o caju e a banana.

  • Use mais fibras na dieta das crianças. Alimentos ricos em fibras como frutas, vegetais, cereais e pães integrais podem prevenir a constipação. As fibras não são digeridas e por isso ajudam a limpar o intestino, enquanto uma dieta rica em gorduras, açúcares e comidas pesadas pode lentificar o trânsito intestinal. As fibras não precisam aborrecer o seu filho: tente  farinha de aveia, granola, laranja, milho cozido ou pipoca. São comidas que as crianças geralmente aceitam com facilidade.

  • Estimule o seu filho a praticar alguma atividade física prazerosa. Os exercícios físicos estimulam o intestino e toda criança gosta de exercitar-se. Pode ser alguma atividade simples como brincar de pique, andar de bicicleta ou nadar. As atividades físicas, principalmente aquelas realizadas ao ar livre, reduzem o estresse e colaboram para aprimorar o desenvolvimento infantil e a socialização.

  • Faça um planejamento regular das refeições. A ingestão alimentar em horários regulares ajuda a criar uma rotina no ritmo intestinal. Se necessário, ofereça o café da manhã um pouco mais cedo para dar a chance do seu filho visitar o banheiro de forma relaxada antes de ir para a escola.

  • Caso o seu filho esteja evitando ir ao banheiro mesmo que tenha vontade, você pode levá-lo e pedir que fique sentado no vaso sanitário por aproximadamente 10 minutos na mesma hora todos os dias, preferencialmente após uma refeição. Isto facilita a criar o hábito de evacuar mais ou menos no mesmo horário todos os dias.

  • A higiene da região genital é importante para evitar possíveis afecções ano-retais, tais como fissuras e assaduras, as quais aumentam as dificuldades de evacuação.

  • Fale com o seu pediatra antes de dar qualquer tipo de medicação para constipação para o seu filho. Não faça uso de laxantes ou supositórios sem o conhecimento de um médico.

 

Na maioria dos casos, estas pequenas mudanças resolvem o problema. Elas ajudam a regular o funcionamento intestinal, permitindo que seu filho se sinta melhor.