Lagoa da Prata / MG - segunda-feira, 21 de agosto de 2017

MÃE DE PRIMEIRA VIAGEM

Mãe de primeira viagem?

 

Veja as dúvidas mais comuns que chegam aos consultórios

 

Silvana Salles
Do UOL Ciência e Saúde
Em São Paulo

 

De quantas em quantas horas o bebê deve mamar? A mãe deve dar de mamar ao bebê toda a vez que ele chora? O que fazer quando o leite empedra? Será que a qualidade do meu leite é ruim? Segundo a pediatra Maria Esther Ceccon, chefe da UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) neonatal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo), estas são as dúvidas mais comuns que as mães de recém-nascidos levam atualmente aos consultórios médicos.

A pediatra disse que as dúvidas que chegam aos consultórios diminuíram nos últimos anos porque as mulheres já recebem orientações dos médicos e enfermeiros quando recebem alta na maternidade. Ainda assim, ela frisa a importância do leite materno para as crianças: "O leite da mãe tem propriedades que nenhum outro leire tem. É ele que dá as defesas contra infecção para a criança, e tem propriedades de digestão melhores que o leite artificial. Além disso, a amamentação é importante para criar um vínculo pele e pele do bebê com a mãe".

Veja a seguir algumas respostas para as dúvidas mais comuns entre as mães de primeira viagem, segundo a médica do Hospital das Clínicas.

 

Maternidade nas Filipinas não permite que as mães alimentem os filhos com fórmulas artificiais. Segundo a pediatra Maria Esther Ceccon, do Hospital das Clínicas de São Paulo, os bebês recém-nascidos devem se alimentar somente de leite materno até os seis meses


Todo leite é diferente
"No caso do bebê prematuro, o leite é especial para aquele filho. Ele contém sódio potássio e hemoglobinas [na quantidade que o bebê precisa]. Um bebê prematuro não se beneficiaria do leite da mãe de um bebê de nove meses. A mãe passa todas as suas defesas pelo leite para o filho, então outros leites não terão as mesmas propriedades".

Horário da mamada
"Cada bebê tem o seu horário de alimentação; é ele que faz o seu próprio horário. Por isso alguns bebês mamam a cada duas horas, outros não. O que não pode nos recém-nascidos é ultrapassar quatro horas sem mamar".

"Meu leite é fraco"
"Alguma mulheres veem que seu leite é amarelo e ralinho, e acham que ele não seria adequado para dar ao bebê. Mas este leite, chamado de colostro, é o mais rico para o bebê. Ele recebe esse nome logo após o nascimento do bebê e tem propriedades importantes. O leite maduro que é branco, e vai ganhar esse aspecto conforme a produção é estimulada pela sucção da criança".

E se o leite empedra?
"No caso de o leite empedrar, coloque o bebê para sugar, mesmo que doa. O que vai resolver é tirar todo o leite. Deixar água morna cair durante o banho também ajuda. O bebê tem o seio do qual ele se alimenta com mais facilidade. Às vezes a mãe dá um seio e esquece do outro, que fica com muito mais leite. O ideal é dar de mamar por pelo menos 10 minutos em cada seio, e, na próxima mamada, começar com o peito que deu por último na anterior. Se o bebê mama nos dois igualmente, o leite não empedra".


"Devo dar de mamar toda vez que o bebê chora?"
"No começo, a mãe deve oferecer o peito toda vez que o bebê chorar. Até que ela mesma vai perceber o que o choro quer dizer e o bebê vai estabelecer seu próprio horário".

Complementos na alimentação
"Às vezes as mães introduzem por elas mesmas leites artificiais na alimentação dos filhos, quando acham que o leite não está dando conta e o bebê não está ganhando peso. A alimentação tem de ser feita exclusivamente com leite materno até os seis meses de idade. Além disso, é importante que mãe e bebê estejam em um local calmo durante a amamentação. Não adianta ler ou ver TV enquanto a criança mama. Se a mulher se estressa achando que o leite não está dando conta, isso só piora ainda mais a situação. A mãe deve se acalmar, tomar bastante líquido e amamentar toda vez que o bebê chorar".

Cuidados com a higiene
"Quando o bebê tem alta e é recém-nascido, as recomendações são receber poucas visitas, evitar visitas resfriadas, as pessoas lavarem as mãos antes de segurar a criança e a mãe lavar os seios com água morna antes de amamentar".

Evite os remédios
"Evite a automedicação. Se precisar de antibióticos, antiinflamatórios, antidepressivos ou remédios para doenças crônicas, é preciso consultar o médico para ver se a mulher pode amamentar ou se é permitido tomar cada um dos medicamentos. É melhor não tomar nada nem para dor de cabeça, porque as substâncias presentes nos medicamentos passam pelo leite. A novalgina, por exemplo, pode causar sangramentos e diminuição de elementos no sangue. Até mesmo as gotas no nariz causam diferenças que vão parar no leite materno".