Lagoa da Prata / MG - segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Dr Ricardo na REVISTA CRESCER

Qual a forma correta de se limpar os brinquedos do seu filho?Paninho úmido? Água e sabão? De quanto em quanto tempo? Se esfregar, estraga? Tire todas as suas dúvidas sobre a limpeza dos brinquedos de seu filho Por Marina Vidigal I Produção Fátima Santos RICARDO CORRÊAOs brinquedos vão para o chão do quarto, para a cama, mesa de jantar, jardim, banheira e – ops! – de repente chegam também à boca das crianças. Se isso não acontecer, tenha certeza, as mãozinhas que manipulam tais objetos, estas sim, cedo ou tarde chegarão à boca, ao nariz e aos olhos de seu filho. E, claro, justamente o mais “sujinho” é o brinquedo preferido dele. O resultado é um intenso vaivém de microrganismos passíveis de provocar doenças e infecções. Isso é normal, e o contato com a sujeira vai fortalecer o sistema imunológico da criança. Na rotina tumultuada dos pais e das mães, a periodicidade da limpeza é a preocupação número 1. Para os brinquedos duros (como plástico, borracha, madeira e metal), é aconselhável que ela aconteça semanalmente. No caso de itens mais trabalhosos (bonecos de pano e pelúcia), a higienização pode ser feita uma vez ou mês ou a cada 15 dias. Outro ponto é fundamental: o armazenamento. Guarde os brinquedos em locais próprios (caixas plásticas ou de papelão, armários etc.) para mantê-los relativamente limpos e ainda estimular na criança o hábito de cuidar bem das próprias coisas.Cada qual com sua limpeza. Preparamos um “guia definitivo”, separado por tipo de material, para você e os brinquedos de seu filho conviverem em paz. Se vierem mal embalados ou sem embalagem nenhuma e até se forem novos, devem ser limpos. ShutterstockMetalSegundo o Pediatra e Pneumopediatra Ricardo de Castro pode-se limpar com pano umedecido em álcool 70%. Se o brinquedo não for de ferro, pode-se limpá-lo também com água e detergente ou sabão neutro, com a mão ou uma esponja não abrasiva. Itens pequenos podem ainda ser lavados na máquina de lavar louça ou com escovinhas cujas cerdas penetrem nas reentrâncias. Caso o brinquedo tenha partes de ferro (pregos ou partes maiores), evite qualquer contato com água e verifique regularmente se nelas há eventuais focos de ferrugem. SE APARECER ALGUMA FERRUGEM, dá para cobrir com tinta ou simplesmente substituir a parte afetada. Shutterstock
Borracha e E.V.A.
Estes são bem simples: basta higienizar com água e sabão ou com pano umedecido em álcool. AQUELES QUE FICAM NO LUGAR DO BANHO devem receber atenção especial. Depois que tiver terminado, procure retirar a água do interior deles toda vez que forem mergulhados.
 ShutterstockPelúcia e tecidos Muitos brinquedos e bonecos de pelúcia, algodão, náilon e de outros tecidos podem ser lavados à máquina, com o mesmo sabão utilizado na lavagem das roupas ou lençóis da criança, no ciclo de lavagem delicada e em saquinhos que os protejam (como fronhas de travesseiros ou os especializados à venda). Caso haja alguma restrição do fabricante em relação ao uso da máquina, a saída é lavar os itens à mão ou a seco, em lavanderia especializada. Depois da lavagem, centrifugue o boneco e coloque-o para secar em local arejado e ensolarado. Deixe que seque bem antes de voltar a usá-lo, para que o enchimento não fique úmido e com mau cheiro. Pode-se também abrir os bonecos, retirar o enchimento e fazer a lavagem – porém, além de ser uma operação mais trabalhosa, há sempre o risco de falhas na “reconstituição deles” (e a dor de cabeça vai ser certa!). Quando a ideia for somente retirar o excesso de pó sem lavar, bata bem os bonecos (em ambientes externos, se possível) e exponha-os ao sol. O procedimento vai reduzir eventual mofo e a presença de ácaros. TALVEZ VOCÊ NÃO IMAGINASSE, MAS outra forma de acabar com alguns microrganismos é colocar tais brinquedos em sacos plásticos e levá-los ao freezer por algumas horas. ShutterstockMadeiraA maioria dos brinquedos de madeira do mercado é feita de MDF. Muitos deles são dados à criança desembalados e, portanto, já vêm limpos. Esse material pode ser limpo com espanador, pano seco ou levemente umedecido (bem torcido), já que o MDF absorve água muito rapidamente e qualquer gota pode manchá-lo. BRINQUEDOS COM MADEIRA MACIÇA são raros e aguentam melhor a exposição à água. Podem ser limpos com pano úmido. ShutterstockSucataBrinquedos com materiais reutilizados como copos, garrafas PET e papelões devem ser higienizados de acordo com o material com que são feitos. Partes plásticas e de metal devem receber os cuidados próprios para esses materiais, enquanto itens de papel e papelão têm de ser limpos com espanador ou pano seco. Substitua partes de ferro que eventualmente fiquem enferrujadas.ANTES DE CONSTRUIR os brinquedos com sucatas, limpe--as cuidadosamente, especialmente se forem embalagens de alimentos ou produtos de limpeza. ShutterstockEletrônicosPara estes, apenas espanador, flanela ou pano macio seco. Limpe somente a parte externa, não abra os aparelhos. Guarde-os em caixas, armários ou outros locais protegidos de poeira. No caso de brinquedos que não sejam usados regularmente, retire as pilhas ou, a cada 15 dias, deixe-os funcionando por alguns instantes, para que as pilhas conservem-se em bom estado e não danifiquem os circuitos internos. NÃO SÃO APENAS OS BRINQUEDOS, mas controles remotos e telefones – manipulados por adultos, crianças e bebês – podem se tornar grandes focos de infecção, tanto como os brinquedos. É preciso limpá-los também!
 ShutterstockPlásticoLimpe com pano umedecido em álcool (o álcool a 70% é suficiente). Peças que não acumulam água em seu interior podem ser lavadas com sabão ou detergente neutro. Itens pequenos podem ser colocados de molho por cerca de 30 minutos em água com detergente (para depois serem enxaguados e postos para secar). Vale dizer que a limpeza garante a retirada do pó e a higienização do brinquedo, mas não garante a retirada de eventuais manchas.VOCÊ VAI SE SURPREENDER: os itens de plástico também podem ser coloca-dos na lava-louças.No mundo dos bebês Como o hábito deles é colocar tudo o que veem por perto na boca, os brinquedos dos bebês devem ser lavados com frequência maior. Os de tecido, semanalmente e os de plástico e de borracha (como mordedores), diariamente. Não há necessidade de fervê-los. Quando caem no chão ou são postos em bancos, balcões etc., têm de ser lavados antes de serem devolvidos à criança. Também é importante fazer a higienização semanal ou quinzenal de brinquedos que ficam no quarto sem serem manipulados. Móbiles, bichos de pelúcia colocados em prateleiras e outros enfeites acumulam poeira e resíduos que, mesmo sem contato físico, podem facilitar a ocorrência de doenças alérgicas e infecções.  Nem todo lugar é lugar de brinquedoPor mais que a criança goste de brincar em todos os lugares aonde vai, não é recomendável ter brinquedos no banheiro, em razão de ser um local de fácil contaminação por coliformes fecais. Com relação aos de banho, é bom higienizá-los diariamente e guardá-los em locais próprios. Cozinha e mesa de refeições também não são os melhores lugares para deixar brinquedos – caso alguns sejam levados a esses locais, é bom que estejam limpos e, depois das refeições, deve-se higienizá-los para que não fiquem com restos de alimento. 

Fontes: Ricardo de Castro Moura, Pediatra e Pneumopediatra, Lagoa da Prata, MG; Sylvio Renan Monteiro de Barros, pediatra e autor de Seu Bebê em Perguntas e Respostas, MG Editores; Nylse Cunha, pedagoga, vice-presidente da Associação Brasileira de Brinquedotecas; Claudia Favati, proprietária da BiJu Arte Brincante; Brinquedos Softmel; SAC Brinquedos Bandeirante; SAC Estrela; SAC Tectoy Agradecimento: Toy’s Pelúcia – tel. (11) 2654-2096